domingo, 8 de janeiro de 2012

E eu os declaro...


            Ela estava deslumbrante, o vestido branco, longo, brilhante era ofuscado com tamanho do sorriso que havia em seu rosto. Dizer que ela estava linda é mentir, ela estava perfeita, foi naquele exato momento que soube o porquê que era ela a mulher da minha vida.
            Não teve pressa pra chegar, caminhava lentamente e se prendia ao braço do seu pai, como uma criança que tem medo de se jogar, mas ainda assim não parava de vir em minha direção, ela sabia que era pra toda vida, então vinha calma, como se estivesse flutuando.
            Eu estava lá parado, cara de bobo, sendo enforcado por aquela gravata, nervoso, sorriso meio bobo, até que ela segurou minha mão e eu ganhei uma coragem, uma segurança, eu sabia que ali começava uma nova vida.
            E o tempo foi passando, quando dei por mim estava casado com a mulher mais linda do mundo, havia jurado estar pra sempre com ela e tinha tudo pra ser e fazê-la feliz, estava ligado para sempre com o grande amor da minha vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário